• Audrey Fontana

UM POUCO DA HISTÓRIA DOS MUSICAIS NO OSCAR

Atualizado: 14 de mar.


Emma Stone e Ryan Gosling em La La Land: Cantando Estações / Paris Filmes

A lista dos indicados ao Oscar de 2022 já foi divulgada e dentre eles estão três dos musicais mais adorados de 2021. “Encanto”, “Tick Tick… BOOM!” e claro, “Amor, Sublime Amor”, dirigido por Steven Spielberg e indicado a sete categorias da maior premiação de cinema do mundo, incluindo Melhor Filme e Melhor Direção.


Mas você conhece outros grandes sucessos musicais que já concorreram e ganharam alguma das estatuetas? Confira a seguir e aproveite para deixar nos comentários se você já assistiu todos da lista.


Não foi Melhor Filme, mas poderia ter sido

No post de hoje trouxemos alguns dos musicais mais queridos do público que foram indicados na categoria do Oscar de Melhor Filme mas infelizmente não levaram a principal estatueta para casa.


Em 2017, o filme “La La Land: Cantando Estações”, disponível no Prime Vídeo, surpreendeu ao ser indicado em 14 categorias do Oscar, um recorde de nomeações, e ganhando em seis delas, incluindo Melhor Direção, para Damien Chazelle, Melhor Atriz, para Emma Stone. Cheio de referências e grandiosos números musicais, o filme narra a história e romance de Mia, uma atriz aspirante e Sebastian, um pianista de jazz, em busca do sucesso em Los Angeles.


A versão de Tom Hooper do clássico “Os Miseráveis”, disponível no Telecine Play, foi indicado em oito categorias do Oscar de 2013, dos quais faturou três, incluindo Melhor Atriz Coadjuvante para Anne Hathaway. Situado na França do século XIX, a história narra a vida de Jean, um ex-presidiário em condicional tentando recomeçar sua vida e de Fantine, uma mulher que se submete a diversas situações para conseguir mandar dinheiro para a criação de sua filha. Jean encontra Fantine doente e promete para ela que irá cuidar de sua filha.


O musical “Moulin Rouge: Amor em Vermelho” foi indicado em oito categorias do Oscar de 2002 e levou duas estatuetas para casa, Melhor Direção de Arte e Melhor Figurino. Disponível no Telecine Play e no Star Plus, o filme conta a história de Christian, um escritor que se muda para um bairro boêmio de Paris, onde conhece e se apaixona por Satine, uma cortesã, estrela do show da boate Moulin Rouge.


Indicado em nove categorias do Oscar de 1980 e vencedor em quatro delas, o musical “All That Jazz: O Show Deve Continuar”, uma semibiografia, escrita e dirigida por Bob Fosse, narra a vida do coreógrafo, diretor e mulherengo, Joe Gideon que, após sofrer um infarto me função de seu estilo de vida nada saudável, regado a droga, álcool, sexo e muito estresse com trabalho, flerta com o anjo da morte.


“Cabaret” ganhou oito das dez indicações que teve no Oscar de 1973, incluindo Melhor Direção, para Bob Fosse, e Melhor Atriz, para Liza Minnelli. Uma das grandes obras de Fosse, “Cabaret” tem como pano de fundo a Alemanha do início dos anos 30, durante a ascensão do nazismo. É nesse cenário de tensão que conhecemos a história de Sally Bowles, uma cantora americana, que trabalha no Kit Kat Club e sonha com o estrelato e seu envolvimento com um inglês e um nobre alemão.



A premiação deste ano irá ocorrer no dia 27 de março. Enquanto não sabemos quais serão os grandes vencedores, conte para nós se você tem algum preferido e deixe os seus palpites nos comentários.



Sobre mim: Sou uma engenheira que não consegue viver sem arte e encontrou no teatro musical uma maneira mais divertida de encarar a vida e no Projeto Broadway uma segunda casa. Prazer, Audrey.


17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo